• Sobre Amor e outras drogas

    Holo – Parte IV

    Ela cantava alegremente qualquer coisa sobre o fim dos tempos quando chegou. Da beirada, conseguia ver o impacto causado pela explosão ocorrida no começo da tarde. A enorme e funda cratera era uma réplica perfeita das representações da queda de um meteoro, exceto pelo único detalhe que diferenciava a realidade dos livros de história: no centro do gigantesco buraco, onde antes havia um bairro de classe alta dividido entre construções antigas e prédios comerciais, uma única casa permanecia em pé, apoiada em uma torre de terra. Observou por mais algum tempo e saltou sobre alguns destroços e pedras que davam segurança para pisar firmemente e formavam uma escada detalhadamente construída…

  • Sobre Amor e outras drogas

    Invencível

    Através da noite escura que se apresenta constante A caminhada sob o deserto segue seu rumo O sol escaldante do dia Me faz lembrar dos jardins floridos   Tão próximos e tão distantes   Diversas companhias se apresentam na jornada Algumas usurpam, outras atacam Poucas acompanham por um longo tempo Mas ainda há aquelas que carregam bondade e virtudes no coração   E assim Ante os bons e maus agouros Eu sigo determinado   Mesmo que o medo do futuro provável se apresente Causado por meio de traumas do passado Eu agradeço por ser alguém bom E reconhecer o caminho real a trilhar   Eu sigo sereno até o meu…

  • Sobre Amor e outras drogas

    Borboleta

    Ela voa Livre Dona de si Para onde quiser Única   Ela voa Espalhando cores E beleza Por qualquer lugar que tenha uma flor digna   Ela voa Mas não foi sempre assim Passou por muitas coisas Até chegar aqui   Ela voa Sem pressa Sem horários Voa feliz   Ela voa Nos campos Nos estômagos Em sonhos sigilosos E dimensões secretas   Ela voa Conhece sua história Despertou do casulo que a prendia E se tornou inspiração   Ela voa Uma borboleta Que aprendeu a não ter medo De voar

  • Sobre Amor e outras drogas

    Canção de Ninar

    Brilha Minha pequena Eu sempre estarei aqui E você sempre será minha flor   Então, brilha minha menina Eu vou sempre segurar sua mão Acompanhar seus primeiros passos E o crescer dos seus cabelos   Brilha minha linda flor Com os olhos, sorriso E com a alma Já que você nasceu do amor   Florzinha que vai crescer Vai ralar o joelho E anos depois o coração Saiba que seu porto continua o mesmo   Borboletinha que vai voar Livre e decidida Feliz com você mesma   Brilha minha filha Você tem os olhos da sua mãe A boca do seu pai E o melhor dos dois   Dorme minha…

  • Sobre Amor e outras drogas

    Mil Estrelas

    Eu tinha quase quinze anos naquela época, coisa de esperar mais uns quatro meses e meio; já me sentia uma adulta responsável e independente. Gostava de exibir essa imagem de garota durona e dona de si para os outros, mesmo quando na verdade, por dentro, eu era apenas mais uma menina assustada, sozinha, perdida num mundo em que não via como me encaixar e não me sentia feliz. Eu odiava isso. Detestava me sentir sozinha. Até mesmo quando estava na escola ou em algum curso em que meus pais me matriculavam, com todas aquelas pessoas em grupinhos separados conversando sobre qualquer coisa a minha volta. Mesmo assim, eu me sentia…

  • Sobre Amor e outras drogas

    Katie IV

    Eu vejo galáxias nos seus olhos A liberdade da sua alma A certeza nas suas decisões E a pureza do seu amor   Eu vejo e entendo seus defeitos e quando você aponta os meus Seu modo de me ensinar E de aprender comigo É garota, aprendemos a nos virar juntos   E continuamos aprendendo Cada qual na sua independência Somos nossa própria prioridade   Que optamos por respeitar e dividir E pode ser excesso de romantismo meu Mas eu vejo um laço vermelho nos unindo     – Para Katie. Meus votos do nosso casamento  

  • Sobre Amor e outras drogas

    Holo – Parte III

    Quando ela abriu os olhos, não havia nada, tudo era uma densa escuridão. Sem forma, sem cheiro, sem espaço, sem cor, sem som.   Fechou os olhos e esperou.     – Levante menina. – A voz preenchia todo o vazio, vindo de todas as partes ao mesmo tempo. – Você já dormiu demais. – Helena? É você? Então finalmente chegou a hora… – Diga meu verdadeiro nome e descubra. – A voz ordenou firme e séria. – Banshee. – O nome foi dito como um sussurro pesado e amedrontado.   Subitamente, o que era escuridão tornou-se uma luz clara e cega. Ela podia sentir que estava sendo transportada para…

  • Sobre Amor e outras drogas

    Flutuando

    Parecia que estávamos flutuando no ar Desprendidos de qualquer medo, padrão ou regra O universo parecia estar ao alcance das nossas mãos E nem as estrelas seriam mais as mesmas   A velocidade do tempo também não Nenhum slow motion conseguiria replicar Se fosse possível comparar O Big Bang explicaria   O mundo parou por um bom tempo Não queríamos voltar Ali estava bom, estava bom demais   Nada mais seria o mesmo Flutuávamos entre as nossas gravidades E não paramos por ali

  • Sobre Amor e outras drogas

    Novos Universos

    Às vezes parece que tudo está escuro Quieto e barulhento demais, ao mesmo tempo Como antes da vida surgir   Às vezes, parece que tudo está longe Tanto quanto outro planeta ou galáxia   Às vezes passa num brilho rápido Como um cometa Ou estrela cadente que perdemos o pedido   Às vezes, o brilho permanece por noites inteiras Como uma grande e bela lua cheia Acompanhada de estrelas reluzentes   Às vezes os mundos colidem Como numa dança atrapalhada e divertida Trazendo a liberdade que só a simplicidade possui   Às vezes, é uma dança serena e lenta Para que qualquer ferida cicatrize E ensine o que precisa ser…

  • Sobre Amor e outras drogas

    Da Humanidade

    Ainda somos humanos Gostemos disso ou não Compartilhamos um planeta E todos seus recursos finitos   Ainda somos humanos Com muito a aprender, no bom e no ruim Amadurecer Perdoar e libertar   Nunca foi uma competição Nunca foi para sentir-se melhor que os outros Talvez sempre tenhamos comprado uma ideia errada   Pois, ainda somos humanos Podemos errar e nos irar, mas também buscar melhorar e sorrir E o mais importante: (se) amar