Sobre Amor e outras drogas

Cacto

Tem dias em que eu me sinto um cacto

Os longos espinhos machucam quem está por perto e quem se aproxima

A sensação é a de levar incômodo ao ambiente

Eu odeio esses dias

 

Nesses dias tudo pesa

Nada parece dar certo

Tudo parece causar mágoa, abandono, dor

E tudo que quero é me desculpar

 

Nem sempre consigo perceber esses dias

Mas tenho me esforçado a melhorar

É um trabalho diário e constante

 

Não é para querer ser perfeito, estou bem longe disso

É para ser uma melhor companhia, que ofereça conforto

É para florir, mesmo sendo um cacto


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *