Sobre Amor e outras drogas

Flutuando

Parecia que estávamos flutuando no ar

Desprendidos de qualquer medo, padrão ou regra

O universo parecia estar ao alcance das nossas mãos

E nem as estrelas seriam mais as mesmas

 

A velocidade do tempo também não

Nenhum slow motion conseguiria replicar

Se fosse possível comparar

O Big Bang explicaria

 

O mundo parou por um bom tempo

Não queríamos voltar

Ali estava bom, estava bom demais

 

Nada mais seria o mesmo

Flutuávamos entre as nossas gravidades

E não paramos por ali


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *