Sobre Amor e outras drogas

Levada

Uma respiração funda

Uma profunda troca de olhares

Um passo para frente

Ele a segurou pela cintura

Ela passou os braços entre o pescoço dele

 

Um passo sincronizado para trás

Outro para o lado

Rodopio

Afastam-se um pouco e se seguram pela mão

Abrindo os braços

 

Voltam ao abraço

Ela se encaixa com as costas no peito dele

Um leve rebolado acompanha as quatro mãos pelo corpo dela

 

Outro rodopio

Posição inicial

Uma dança própria

Passos naturais

Um pouco de valsa misturado com lambada

Com xote, arte e poesia

Perfeita sincronia entre ritmo e velocidade

Entre sedução e cumplicidade

 

Passos soltos

Separados

E se juntam

Dançam no corpo um do outro

Numa balada particular

De alta temperatura

De alta intensidade

 

Continuam na coreografia por um tempo

Acompanham a música

Risos soltos

Bocas juntas

Cabelos bagunçados

Roupas bagunçadas

 

A música se repete e não importa

Meia luz

Perfume

Calor confortável

Relaxamento flutuante

 

Direita

Esquerda

Para frente

Para trás

Rodopia

Para frente

Para direita

Outra posição

Balançam devagar

Divertem-se

Flertam

 

Param

 

Se encaixam e se abraçam

Olhando a vista da sacada

Se balançando levemente

Numa levada propriamente ritmada

1 – 2

Uma taça de vinho compartilhada

1  –  2

Um cheiro no pescoço

1   –   2

Um carinho a mais se torna o convite

1    –    2

O olhar antes do beijo, o aceite

 

E a varanda se torna vazia

Enquanto a dança daqueles dois

Continua no quarto

E no resto do apartamento

E dos dias

 

No céu

As estrelas brilham

Felizes

 

Assim como eles


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *