Sobre Amor e outras drogas

Sábado de Manhã

Estamos deitados na sua cama, embaixo das cobertas porque o frio está forte lá fora

E o aquecedor do seu quarto pifou já faz um tempo

Eu te olho, e você, ainda sonolenta, se encaixa no meu peito de um jeito tão confortável

Que eu só quero te deixar aí

Para continuar acariciando, suavemente, sua cabeça

 

Através dos seus cabelos coloridos

 

 

Ah menina, como é bom estar com você

Te dar alguns beijos leves na testa, te adular, mimar

Ficarmos tranquilos aproveitando as horas do nosso jeito

Sem ter que pensar no que acontece lá fora

 

Nós sabemos que alguns dias são difíceis

E que, às vezes, a gente não fica bem por coisas bobas

Mas, estamos um com o outro, nada disso pode nos afetar

Sabemos que vamos nos apoiar e fazer tudo dar certo

 

Seja o que for

 

 

Só que hoje, não quero pensar em nada

Te convido a ficar na sua cama hoje

Está leve, gostoso

Com uma pitada de deleite

Já que daqui, consigo ver algum detalhe dos seus seios delicados na sua camiseta larga

Reparar na pequena pinta abaixo da sua bochecha rosada

E nos desenhos do seu rosto

Que me hipnotizam cada vez mais

 

Eu gosto de você

 

 

E gosto quando você levanta a mão para acariciar meu rosto

Através da barba rasa, com um cafuné que não tem intenção de ser

Gosto de quando você baixa a mão para me acertar, estrategicamente

Em algum ponto que me cause arrepio

Me olhe, sorrindo debochadamente de forma provocativa, sabendo que não podemos fazer nada a mais

Sabendo que vou começar a te fazer cócegas para te perturbar

E você reclamar para entrar no jogo e bagunçar as cobertas grossas que compramos no Sul

 

Assim, encolhidos do frio, a gente se beija

Devagar

Demorado

Sacana

Afável

 

Ah menina

Nesses momentos eu gostaria de parar o tempo

Para ficarmos assim

Enrolados um no outro

Confortáveis na nossa intimidade secreta

Na pureza além do entendimento comum

Que vivemos um com o outro

 

Vou te propor novamente

 

 

Vamos ficar na sua cama hoje

Pelo menos até as onze

Me ofereço para fazer o almoço e arrumar a casa

Se você me permitir espiar e participar do seu banho

 

E topar dançar no fim do dia

Com qualquer música regada a vinho

Você sabe que me tem nas mãos

Nos braços e no coração

 

Podemos sair também

Passar no mercado e comprar o vinho

 

Ah menina

Eu poderia facilmente passar horas falando de você, de mim

De nós, do nosso amadurecimento

Da nossa segurança e confiança

 

Do nosso transbordar e transcender

 

 

Mas na boa, estou te vendo aninhada em mim

Abraçada, ouvindo meu peito pulsar

Por agora, e em todos os amanhãs

Eu só quero te beijar na testa

Sorrir vendo seu sorriso maravilhoso

Sentir seu corpo e sua alma

Aqui, junto de mim

E retribuir, naturalmente, tudo o que você significa para mim


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *