Sobre Amor e outras drogas

Slow Dance

Nos meus braços, você encontrou o seu lugar

Nos teus, eu encontrei o meu lar

 

Devagar, dançamos sob a luz da luz cheia em plena terça-feira

No silêncio da noite

No nosso ritmo

Na nossa levada

Na nossa completude

 

Entre olhares e respirações cruzadas

Nossas mãos se entrelaçam

Passeiam pelo outro

Fazendo um convite para mais tarde

 

Convite que os beijos confirmam como intenção

 

Que nenhum de nós dois nega no sorriso

 

Amanhã pensamos nas contas

Depois de amanhã lavamos a roupa

Depois programamos as compras

E talvez uma curta viagem

 

Hoje, aproveitamos nossa intimidade

Nosso mundo ardente e real

 

Hoje, entre lentos rodopios

Nossos corpos se encaixam entre a sala e a varanda

Na nossa segurança e motivação

Na nossa compatibilidade, afeto

E intensidade

 

Hoje, tudo o que importa é o nosso agora

 

E o que não será narrado do nosso quarto


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *