Soneto de Passagem

Sou um passageiro

Cuidando da minha bagagem

E observando as pessoas ao redor

Todos passageiros

 

Os daqui de dentro

Conversam, dormem, se maquiam, leem, ouvem qualquer coisa, maquilam.

Os de lá de fora dirigem, usam um GPS, ouvem as notícias

Todos, sem perceber que também são passageiros

 

A paisagem lá fora passa rápido através da janela

Passageira, não mostra todos seus detalhes aos olhos mal treinados

Ou a quem vive na pressa de passar mais um dia

 

Daqui de dentro, da minha mente inquietude

Tento decifrar quem é alma de paisagem livre

E quem é apenas passageiro, sem nem ao menos perceber que é

(Visited 10 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *